SE INVENTA UMA FORMA DE EVITAR A FRAUDE, E UMA NOVA FRAUDE É INVENTADA’, DIZ ALEXANDRE GARCIA

O comentarista afirma que a fraude na identificação biométrica de digitais acende uma luz amarela para todos os casos que usam esse sistema.

Não é a primeira vez que a polícia investiga a ação de quadrilhas que fraudam o sistema público de saúde. Quem perde mais uma vez é o cidadão. Um conhecido ditado italiano diz: “Feita a lei, feito o engodo”. Quer dizer: quando se inventa uma forma de evitar a fraude, e uma nova fraude é inventada para burlar a lei. É o caso dessa identificação que chamam de biométrica, a leitura eletrônica da impressão digital. Descobre-se agora que é possível fazer molde do dedo real para depois copiá-lo em material com características parecidas com o dedo humano.

Saber que isso já foi feito acende uma luz amarela para todos os casos que usam esse sistema para dar segurança à identificação, inclusive nas novas urnas eletrônicas. No lugar onde aconteceu a fraude, Ferraz de Vasconcelos, na Região Metropolitana de São Paulo, uma dúzia de médicos e vinte enfermeiros representados por dedos de silicone devem ter feito falta não apenas no Samu, mas para aqueles que precisavam de atendimento médico de urgência e tiveram esperar. Pena que no Brasil isso não seja considerado agressão a direitos humanos, embora a Constituição diga que saúde é dever do Estado e direito de todos.

Fonte: http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2013/03/se-inventa-uma-forma-de-evitar-fraude-e-uma-nova-fraude-e-inventada-diz-alexandre-